Terça, 01 Agosto 2017 13:26

Vereador Rudinei pede mais transparência nas unidades de Saúde sobre os horários dos médicos

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

V

ereador Rudinei pede mais transparência nas unidades de Saúde sobre os horários dos médicos

31/07/2017 (Segunda-Feira)

 

Os vereadores de Sumaré discutem amanhã (01/08), durante a 22ª Sessão Ordinária do ano, o projeto de lei nº 72/17, entre outros projetos de lei, indicações, requerimentos e moções. De autoria do vereador Rudinei Lobo (PRB), a proposta tem como objetivo obrigar as unidades de saúde do município a colocarem placas nas entradas ou recepções identificando as escalas dos médicos, seus nomes e horários de atendimento.

“A intenção é ampliar a transparência para os usuários do sistema de saúde. Uma vez que são numerosas as queixas a respeito de longas filas para atendimento em todo o país, inclusive no município de Sumaré”, comentou Rudinei.

 

P

rojeto de lei do vereador Ulisses quer prevenir fenômenos como o “jogo da baleia azul”

 

O vereador Ulisses Gomes (PT) apresenta o projeto de lei nº 85/17 com o objetivo de instituir a Campanha Permanente de Conscientização da Depressão na Infância e na Adolescência. Durante a campanha deverão ser ministradas palestras, seminários e quaisquer outras atividades voltadas para a prevenção, orientação sobre o diagnóstico e o tratamento adequado para a doença, nos postos de saúde, escolas públicas e privadas e demais órgãos e entidades que trabalham com crianças e adolescentes no município.

“É importante o conhecimento do leigo sobre a depressão. A partir dessa informação, os pais podem ajudar em muito seus filhos quando são conhecedores de algumas informações sobre saúde e doenças das crianças”, disse o Vereador Ulisses. “Não por acaso, fenômenos digitais como o famigerado ‘jogo da baleia azul’, que causou grande preocupação entre as famílias brasileiras, ganham força entre os mais jovens, que encontram na automutilação uma forma de pedir socorro”.

 

S

upermercados de Sumaré deverão ter pelo menos um carrinho adaptado para pessoas com deficiência como prevê projeto do vereador Valdir

 

O vereador Valdir de Oliveira (DEM) apresenta o projeto de lei nº 78/17 na 22ª Sessão Ordinária do ano a ser realizada nesta terça-feira (01/08). O objetivo é exigir que supermercados e similares sejam obrigados por lei a destinarem, por loja, no mínimo um carrinho adaptado para pessoas com deficiência.

O projeto prevê que para os supermercados que possuem a partir de 500 carrinhos comuns deverão destinar no mínimo cinco carrinhos adaptados por loja. “O presente projeto é uma alteração à Lei nº 5.926 (sancionada 10 de abril de 20170) para atender uma adequação da quantidade de carrinhos adaptados, entendendo que os usuários serão atendidos e os estabelecimentos diretamente ligados à Lei não terão prejuízo”, explicou o vereador Valdir.

 

P

rojeto de lei do vereador Marcio quer proibir cobrança de taxas para liberação de documentos acadêmicos como diplomas e certidões

 

As reclamações dos estudantes contra taxas cobradas pelas faculdades e escolas de nível médio motivaram a criação do projeto de lei nº 86/17 do vereador Marcio Brianes que pede a proibição da cobrança. A proposta será discutida na 22ª Sessão Ordinária do ano a ser realizada nesta terça-feira (01/08) a partir das 18 horas.

Em seu artigo 1º, o projeto determina que fica vedada a cobrança, pelas instituições educacionais, da primeira emissão de documentação comprobatória do curso de nível fundamental, médio e superior, bem como da primeira via de documentação comprobatória das atividades acadêmicas oferecidas aos estudantes nela matriculados ou formados.

O texto explica que documentação comprobatória é diploma, certificado, histórico escolar, certidão e declaração acadêmica e escolar em geral, como os que atestam programas de curso, horários e turnos de aulas, estágios, planos de ensino, negativas de débito na instituição e na biblioteca, disciplinas cursadas, para transferência , colação de grau, de conclusão de curso, atestado de natureza acadêmica ou escolar e assemelhados.

“Trata-se de um problema que vem incomodando há muito tempo os estudantes de nível superior e também de nível médio, técnico ou não. As faculdades, universidades e escolas, não só privadas como também algumas públicas, vêm cobrando taxas absurdas para liberação de qualquer tipo de documentação acadêmica que tenham que expedir”, disse Marcio Brianes.

 

O

 Programa Municipal de Incentivo à Doação de Sangue é a proposta apresentada pelo vereador Edgardo

 

O substitutivo total ao projeto de lei nº 60/17 dispõe sobre a criação do Programa Municipal de Incentivo à Doação de Sangue e será discutido nesta terça-feira (01/08) durante a 22ª Sessão Ordinária do ano. De autoria do vereador Edgardo Cabral (PRB), o programa tem como objetivo fundamental a conscientização da importância e necessidade da doação voluntária de sangue e o aumento do número de doadores.

O projeto prevê que o Poder Executivo possa celebrar convênios que visam à cooperação técnica ou financeira, com entidades de direito público ou privado. “É preciso adotar ações inovadoras para promover uma mudança de comportamento da população em relação à doação voluntária de sangue”, disse o vereador Edgardo.

Ler 111 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Notícias de Política

Notícias de Esporte

© 2017 - Grupo Interativo Negócios | Jornal Sumaré | Jornal Interativo Cidades | Site Interativo | The Best App 2017