O Presidente dos Estados Unidos apresentou a estratégia para o Afeganistão, "a guerra mais longa da história norte-americana", que prevê o envio de mais soldados e uma pressão acrescida sobre o Paquistão para deixar de abrigar "terroristas".

"O meu instinto era retirar, e normalmente eu sigo o meu instinto", disse Trump, a partir da base norte-americana em Fort Myer, no sudoeste de Washington. Mas depois de uma análise, "sob todos os ângulos", do Afeganistão, o Presidente norte-americano concluiu que uma retirada ia criar um "vazio" que iria beneficiar os "terroristas".

Sem revelar os reforços de militares previstos para o Afeganistão ou as próximas atividades, Donald Trump advertiu Cabul de que o continuado apoio norte-americano na luta contra os talibãs não era "um cheque em branco".

Publicado em Política

© 2017 - Grupo Interativo Negócios | Jornal Sumaré | Jornal Interativo Cidades | Site Interativo | The Best App 2017